Cardeal Koch na Coreia do Sul: há muita saudade de unidade entre cristãos

capa-ecumenismoCidade do Vaticano (RV) – Prossegue até a próxima sexta-feira, dia 8, em Busan, na Coreia do Sul, a X Assembleia Geral do Conselho Ecumênico de Igrejas (CEI), cuja edição tem como tema “Deus da vida, leva-nos à justiça e à paz”. Mais de 300 Igrejas e comunidades cristãs são associadas ao organismo ecumênico. A Igreja Católica, embora não seja membro, colabora de vários modos com o CEI.
Numa mensagem para esta ocasião, o Papa Francisco reitera “o compromisso da Igreja Católica a continuar a cooperação de longa data com o Conselho, pedindo “a todos os seguidores de Cristo que continuem intensificando a oração e a cooperação a serviço do Evangelho”.

Entrevistado pela Rádio Vaticano, o presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, Cardeal Kurt Koch, um dos participantes do encontro, nos fala, inicialmente, sobre a mensagem do Papa:

Cardeal Kurt Koch:- “Naturalmente, o Santo Padre saudou todos os presentes e assegurou que a colaboração com o Conselho Ecumênico de Igrejas deve prosseguir do mesmo modo sério como tem sido até então, afirmando que podemos aprofundar ulteriormente a colaboração, mas que precisamos também de uma nova visão do ecumenismo e da unidade. Em seguida, referiu-se, sobretudo, ao tema dessa assembléia plenária ‘Deus da vida, leva-nos à justiça e à paz’ e fez um aceno particular ao fato que na fé em Deus, na fé cristã em Deus é colocada a dignidade da pessoa e que nós devemos empenhar-nos em favor da vida das pessoas, sobretudo dos mais fracos e dos mais pobres, dos jovens, dos anciãos, dos refugiados e dos migrantes.”

RV: Nem todos veem no ecumenismo uma parte importante da missão da Igreja. O que podemos considerar deste encontro de Busan que possa ajudar-nos a convencer as pessoas que devemos trabalhar mais intensamente para superar as divisões?

Cardeal Kurt Koch:- “Creio que em todas as Igrejas e em todos os lugares existam pessoas que se empenham muito no campo do ecumenismo e, de outro lado, pessoas indiferentes. Aqui na Coreia tive encontros em que percebi grande saudade e grande esperança de uma maior unidade. Obviamente, estes sentimentos nascem do desejo deste povo de poder tornar-se finalmente um único povo, entre Coreia do Norte e Coreia do Sul: a esperança é muito forte. Por isso esperam muito que a unidade dos cristãos possa dar uma forte contribuição para esse processo de unificação.”

RV: O senhor faz votos de uma mais ampla colaboração entre a Igreja Católica e o Conselho Ecumênico de Igrejas, talvez um papel mais explícito na formação dessa visão no caminho da unidade?

Cardeal Kurt Koch:- “Creio que estamos num bom caminho: na realidade, há muito tempo, percorremos duas vias. Em primeiro lugar, a colaboração no campo que se ocupa substancialmente dos aspectos da teologia, da fé e da constituição da Igreja e que produziu um notável documento sobre a Igreja. Em segundo lugar, colaboramos no grupo de trabalho comum: é um trabalho muito intenso entre o Conselho Ecumênico de Igrejas e a Igreja Católica. Temos relações muito boas e cordiais com o secretário-geral do Conselho e espero que consigamos portar avente e aprofundar tudo isso no futuro.” (RL)

Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/11/04/cardeal_koch_na_coreia_do_sul:_há_muita_saudade_de_unidade_entre/bra-743611 do site da Rádio Vaticano

Anúncios

Sobre ralk

Sou evangelizador, trabalho na Diocese de Blumenau nos setores de Comunicação e Ecumenismo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s