O mistério de Amanda da Luz

As páginas noticiosas de Blumenau acabam de divulgar o encontro do corpo da adolescente Amanda da Luz, 14 anos, que residia no bairro Salto do Norte. Há alguns dias, anunciava-se o seu desaparecimento e, naturalmente, a sua procura por parte da família, da polícia, de todos os que se comoveram com o angustiante fato.

Ilustrado com boas e prudentes imagens, noticiou-se agora  que o corpo foi encontrado na margem do Rio Itajaí Açú, nas proximidades da Ponte da Itoupava Norte.

Não se sabe ao certo o que levou Amanda à morte. A notícia policial, citando a declaração de um familiar, aponta uma suspeita: “Segundo o cunhado dela, Sr. Edvaldo, testemunhas viram uma mulher cair da Ponte do Salto no mesmo dia, mas não tinha certeza se era a mesma pessoa.” (http://www.facebook.com/?sk=ff#!/photo.php?fbid=437986709583040&set=a.324885420893170.136206.267894243258955&type=1&theater&type=1&theater)

Das redes sociais, dentre os diversos comentários, também neste citada fonte, chama a atenção o de Chirlei Rejane Vieira, que transcrevo na forma ortográfica publicada: “gente a familia nao tem culpa se ela fez isso ou aquilo, cada um sabe o q faz,ela ja tinha idade para decidir o q fazer,se eh que ela fez isso mesmo. mas a familia nao tem culpa alguma,pq se nos pais nao dermos limites p nossos filhos reclamam pq os pais nao dao atencao,se damos liberdade eh pq nao nos interessamos por eles. nos pais amamos e queremos proteger nossos filhos,mas os filhos sempre nos contrariam e nos culpam por nao fazermos suas vontades. a Biblia nos diz o seguinte: HONRE TEU PAI E TUA MAE PARA Q SEUS DIAS SE PROLONGUEM NA TERRA. Mas hj os filhos nao obedecem esse mandamento de Deus e esta acontecendo coisas ruins so por nao honrarem. essa linda moca saiu brigada cm os pais e agora nao voltara mais para casa e qm esta sofrendo e se sentindo culpados? os pais,vamos respeita los nessa hora dificil. pq qndo os pais morrem os filhos sofrem e passa,mas qndo um filho morre os pais morrem a cada dia um pouco. Deus abencoe a familia dessa moca e os console.”

A partir dessas informações e de reflexões pessoais, apresento alguns comentários meus:

1.        Acentua-se que, de fato, a Amanda viveu um sofrimento muito forte, talvez insuportável para a sua idade e correspondente maturidade psíquica. Os detalhes indicam um momento de tensão vivido em família. Isso ela não conseguiu administrar, deixou-se tomar pela angústia da desesperança, o que intensificou seu desejo de morrer.

2.        Alude-se ao sofrimento da família diante de um gesto tão desconcertante de uma filha. Não é fácil para estes pais lidarem, agora, com o sentimento de culpa. Não sabemos detalhes dessa culpa. Mas o fato é que ela está aí e precisa ser analisada, elaborada, superada ou, pelo menos aliviada. Para isso, temos muitos “bons samaritanos” em nossa cidade, até mesmo pelas redes sociais. A solidariedade nas dores e nas alegrias sempre foram e serão sinais de pessoas e sociedades altruístas, nobres, civilizadas.

3.        “Honra teu pai e tua mãe para que seus dias se prolonguem na terra”, uma palavra bíblica lembrada por Chirlei Rejane. Encontramos esta palavra bíblica no livro do Deuteronômio e, em seu enunciado completo (Dt 5,16), lemos assim: Honra teu pai e tua mãe, como o Senhor, teu Deus, te mandou, para que vivas longos anos e sejas feliz na terra que o Senhor, teu Deus, te dá”.

Este texto enfatiza a felicidade que se encontra no cumprimento do quinto mandamento da lei de Deus: honra pai e mãe. Evidentemente, supõe-se que os pais sejam pais de verdade. Com a crise de valores que vivemos na sociedade de hoje, muitos pais e mães precisariam rever suas atitudes paternas e maternas. De outro lado, pais perfeitos não existem. Existem os pais que nos foram dados e acreditamos que eles nos foram dados pelo Pai do Céu. Então, tolerar suas limitações, ajuda-los, perdoá-los, amá-los, é indispensável por parte dos filhos. A atitude condenatória, crítica, indiferente, de nada adiantará; pelo contrário, fará aumentar dificuldades, tensões e muitas vezes até agressões verbais, físicas. Em último caso, a busca de ajuda, conselho de alguém de confiança, mesmo a procura de um padre, de um pastor, pode ajudar; e muito.

E diante de situações extremas, como esta da Amanda, jamais a solução será tirar a própria vida. Este, sim, mostra-se como gesto de desprezo, vingança, revolta, para com os pais. E, no fim de todas as contas, torna-se radical agressão contra si mesmo. Quem se ama a si mesmo, cuida da sua vida. E é Jesus quem nos pede isso quando diz: “ama teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22,35-38).

Conclui-se que honrando e amando os pais, amamos a nós mesmos, pois eles são um pedaço da gente. Aliás, são a cepa, da qual somos o broto.

4.        É urgente que amemos nossos adolescentes e jovens não só na família. Nossas instituições educativas, lúdicas, artísticas, religiosas, omitem-se quando não se colocam a serviço da juventude. Sua missão é esta. A criança, o adolescente, o jovem, deve encontrar nestas instituições uma referência de valores, de acolhida, entretenimento, crescimento, de oportunidades para a sua vida. Um instrumento musical, um esporte, uma poesia, uma crônica, uma profissão, pode trazer um rumo promissor para toda uma vida de qualquer pessoa.

Como adultos, temos inalienável responsabilidade com nossas crianças, adolescentes e jovens. Sejamos-lhes luz, esperança, testemunho de serviço ao próximo, socorro aos sofredores, de realização pessoal.

5. Postei também meu comentário no citado “blog do Jaime da Silva”. Conheço pessoalmente o Jaime e acompanho seu blog há mais tempo. Lá, assim, escrevi:  “Amanda significa: deve ser amada! Na oração pelo seu repouso eterno, continuamos a amar esta nossa irmãzinha. Viemos do amor de Deus e para ele voltamos! Tem misericórdia de nós, Senhor!”

Anúncios

Sobre ralk

Sou evangelizador, trabalho na Diocese de Blumenau nos setores de Comunicação e Ecumenismo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

3 respostas para O mistério de Amanda da Luz

  1. Pedro disse:

    Belo Texto, parabéns, copiei para meu face com suas honras…

  2. João Carlos disse:

    É isso mesmo, deixemos de nos culpar mas devemos aprender com os erros da vida, toda radicalidade é prejudicial seja de onde veio, ainda mais no caso de uma jovem sem maturidade psicologica e emocional, o que foi fatal no caso dela. Apesar dos pais serem evangélicos e tentarem acertar os passo da filha da melhor maneira segundo eles, ela não compreendeu e não aceitou a correção, o que foi um grande erro dela, deixando de honrar os pais conforme o mandamento divino. Pais, não se culpem por favor,se aconteceu foi uma fatalidade e é permissão de Deus pois nada acontece por acaso espiritualmente falando, e que tomemos como correção de nós proprios que somos passível de falhas.
    Fiquem na Paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, Ele é o mesmo ontem, hoje e para todo o sempre.
    J. Carlos.Congregação Nova esperança.

  3. Andressa disse:

    Boa noite,
    Achei bela as suas palavras, porém quero deixar claro que ela (minha irmã) apesar de tantos boatos (porque infelizmente neste momento as pessoas não respeitam a nossa dor), não saiu de casa brigada com meus pais.
    Neste momento, as pessoas dizem o que querem, mais a verdade é que nem nós sabemos o real motivo, e quão seria ao menos confortante saber.
    A depressão está acabando com a vida de tantos jovens e adolescentes, ela estava sempre sorrindo, e brincando… mais por dentro o que se passava só Deus sabia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s