Obrigado, irmão e amigo Pe. Marcos! Obrigado São José Operário!

Neste final de semana, terminei meu tempo de serviço presbiteral na Paróquia São José Operário, nas comunidades católicas espalhadas pelo bairro Itoupava Central, em Blumenau. Há um ano e meio, exatamente em dezembro de 2010, nosso bispo Dom José deu-me o encargo de auxilar o Pe. Marcos Antonio Zimmermann, Administrador Paroquial daquela Paróquia.

A partir de agora, passo a servir à Igreja na Paróquia Santa Cruz, no bairro Velha Central, na mesma cidade de Blumenau.

Sinto muita gratidão ao Pai do Céu pelo fato de Ele me ter dado sua graça e, assim, ter podido cumprir mais esta missão.

As comunidades e famílias da Paróquia da Itoupava Central são acolhedoras, disponíveis, sedentas da presença do padre, com sua tarefa evangelizadora. Por outro lado, onde não existem dificuldades, incompreensões, resistências, limitações? E por acaso, não são esses desafios que temperam, purificam, qualificam, o exercício da missão pastoral?

Não busquei aí vantagens pessoais. Mais nos finais de semana, esforcei-me por colocar-me em atitude de serviço. Foi mais uma experiência enriquecedora para a minha vida pessoal e sacerdotal.

Percebi que trabalhar com pessoas, a serviço de Deus, é sentir-se sempre num caminho de aprendizado. E é mútuo esse aprendizado: da gente e do povo. É importante que tanto um lado como o outro, não falte a perspectiva da fé. O padre é um ministro de Deus. Não está somente a serviço do povo. E o povo, por sua vez, é o povo de Deus. Não é qualquer povo. É um povo que Deus ama e que deve ser ajudado a corresponder a esse amor de Deus com generosidade, gratuidade e alegria.

Fiquei comovido com a festinha que a Paróquia São José Opérário, inesperadamente, promoveu no sábado, 30 de junho, quando celebrei a última missa da agenda naquela igreja. Pe. Marcos deu-me a alegria de concelebrar comigo. Recebi homenagens, presentes e flores. Depois, fui convidado para, com todos os presentes, saborear os dons de uma partilha de doces, salgados, café e refrigerantes. Tive a oportunidade de dizer, pessoalmente, “obrigado” a muitas pessoas. Ao mesmo tempo, ouvi, olho no olho e de viva voz o “obrigado” de tantos e tantas. Belos momentos de troca de gratidão. Um ou outro “me desculpe” também não faltou. Afinal, ninguém é perfeito. Todos estamos a caminho da perfeição. E precisamos também da reconciliação, da paciência, da atitude de recomeçar, da escuta do outro.

Obrigado, Comunidade Paroquial São José Operário! Obrigado, Pe. Marcos, irmãos e amigos!

Veja o significativo cartão com mensagem que me foi entregue no final da santa missa na Igreja Matriz São José Operário:

 

Anúncios

Sobre ralk

Sou evangelizador, trabalho na Diocese de Blumenau nos setores de Comunicação e Ecumenismo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s