Porque aquela imagem de apresentação do blog

Porque aquela imagem de apresentação?

Adaptada gentilmente pelo meu amigo e orientador do site da Diocese de Blumenau (www.diocesedeblumenau.org.br), Everton Marcelino, a imagem de apresentação deste meu blog retrata a Capela Santo Antonio, situada na localidade de Volta Grande, município de Mirim Doce, SC.

Desta comunidade eclesial participaram meus pais desde os seus inícios, por volta de do ano de 1975. Ali, meu pai, Gregório Kestring, exerceu o ministério extraordinário da Comunhão, do Batismo e do Casamento. Ali minha mãe, Clarinda Borghezan foi catequista de Primeira Eucaristia e Crisma por diversos anos.

 No ano de 1985, a família mudou-se para a nova moradia, 4 km distante da cidade de Taió, na localidade de Margem Direita.

A Capela Santo Antonio, pertencente à Paróquia São Miguel/São José, da Diocese de Rio do Sul, SC, nasceu com a minha ordenação sacerdotal e primeira missa solene, ocorridas no final do ano de 1976. No dia 12 de dezembro recebi a ordenação sacerdotal na Igreja-Matriz São Miguel Arcanjo,e no domingo seguinte, 19, presidi a primeira missa em palco com altar improvisado, embora caprichado, preparado na frente da escola.  

Outro fato pereniza minha saudade da Volta Grande. A Origem da Capela Santo Antonio remonta à devoção da minha avó materna, Otília Brugnara Borghezan. Ela e meu saudoso avô, João Virgínio Borghezan, por volta do ano de 1945, migraram da região de Orleães, no Sul do nosso Estado de Santa Catarina, para Taió (naquele tempo o município de Mirim Doce não existia). Nos lombos de mulas, como era feito o  transporte da mudança naqueles tempos, dentro das “bruacas” (espécie de mala de couro colocada sobre o lombo do animal), numa delas foi trazido um quadro de Santo Antonio.

Diante deste quadro, primeiro na casa dos meus avôs maternos e, às vezes também na dos meus avôs paternos, Carlos Kestring e Angelina Veronese, as famílias da redondeza se reuniam para a reza do terço aos Domingos de tarde e em dias santos.

Como garoto, tenho vivas lembranças do terço rezado, já, na escola construída em madeira naquela localidade. Então, sobre o altar, rodeado de flores e velas, figurava bonita imagem de Santo Antonio. Diga-se, de passagem, que o mesmo altar ficava sempre arrumado, mesmo durante as aulas do curso primário, por mim freqüentado nos anos de 1957, 1958 e 1959.

Terei ocasião ainda de voltar a contar a você, leitor/a, sobre esses tempos e esses fatos da minha história que vão se distanciando cronologicamente. Não se distanciam, porém, do coração, da saudade, da gratidão ao Deus-Amor, à minha família e a tantas pessoas integradas na minha história de vida.

Anúncios

Sobre ralk

Sou evangelizador, trabalho na Diocese de Blumenau nos setores de Comunicação e Ecumenismo.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s